Construir o futuro com migrantes e refugiados

Construir o futuro com migrantes e refugiados

Construir o futuro com migrantes e refugiados é o tema da Peregrinação Internacional Aniversária deste mês em Fátima, também conhecida como a “Peregrinação dos Emigrantes”. Os dias 12 e 13 de agosto assinalam a quarta aparição de Nossa Senhora aos três Pastorinhos, embora tenha sido a única que não ocorreu num dia 13 e nem na Cova da Iria. Leia o artigo até o fim para saber mais.

Peregrinos de 13 países

Para os dias 12 e 13 estão inscritos no Santuário de Fátima 13 grupos: Alemanha (2); Áustria (1), Portugal (2), Bélgica (1) Espanha (1) Irlanda (1), Israel (1), Itália (1); Vietname(1), França(1), Holanda (1) e Polónia (3).

Para o mês de agosto o Santuário recebeu a inscrição de 120 grupos, sendo: 36 portugueses e 84 estrangeiros de 21 países, a saber: Alemanha, Áustria, Brasil, Burkina Faso, China, Croácia, Eslovénia, Espanha, EUA, Filipinas, Hungria, Indonésia, Iraque, Irlanda, Israel, Itália, México, Polónia, Sri Lanka, Venezuela e Vietname.

Diferente de 2021

Nos últimos dias tem sido visível o aumento de peregrinos em Fátima, bem diferente do que ocorreu nos últimos anos, mesmo no ano passado, com o início do desconfinamento, foi possível um número reduzido de peregrinos que puderam acompanhar presencialmente as celebrações.

Em 12 de agosto de 2021, ainda com algumas restrições.

No início desta semana, na área de piquenique e estacionamento, já era possível ver algumas barracas e autocaravanas, na expectativa de garantirem um lugar para as celebrações.

Agosto e a prisão dos pastorinhos

A história dos pastorinhos reflete-se numa mensagem de amor e esperança, também para os dias atuais.

Quando as crianças se preparavam para ir para a Cova da Iria, o Sr. Administrador foi a Aljustrel interrogar as crianças, na casa do Francisco e da Jacinta, na tentativa de revelarem o segredo. Como novamente não concordaram, pediu que os três Pastorinhos fossem levados até a casa do Sr. Prior.
Na casa do Sr. Prior, o Administrador insiste para que as crianças entrem no seu carro, para chegarem mais depressa à Cova da Iria. Os Pastorinhos entram no veículo e, traiçoeiramente, ele segue para Vila Nova de Ourém, levando-as até a sua casa e, como não consegue obter as respostas que desejava, encaminha-as então para a prisão local.

A nossa Senhora só aparece aos pastorinhos depois que saem da cadeia, no dia 19 de agosto, em Aljustrel, aldeia onde moravam.

Conheça a história das aparições de Nossa Senhora, baixe os ebooks gratuitos neste link.